1000 pontos na redação do Enem

E quase impossível viver em sociedade sem redigir. A escrita faz parte do nosso dia a dia: nós a utilizamos, por exemplo, em sala de aula, em bilhetes, na elaboração de uma lista, tarefas, etc, ou mesmo ao acessarmos as redes sociais.
Como sabemos, no contexto da escrita, o aspecto formal é muito mais exigido que na oralidade. Por isso, produzir textos coerentes, ricos em informação, nos quais seja observado o domínio da norma culta, é primordial para o sucesso de qualquer candidato. Nos vestibulares, bem como no Enem, o resultado da redação exerce grande influência na pontuação final. Por isso, preparar-se adequadamente para esse desafio não é perda de tempo.
O objetivo aqui é responder às principais dúvidas referentes à redação no Enem e, por meio de indicações de outros artigos aqui no site, ajudar você a produzir textos cada vez melhores.

O que é avaliado na redação? Modalidade escrita (correção gramatical, ortografia, regência ou concordância), desenvolvimento do texto de acordo com a proposta, coerência (associação de ideias e informações, linha de raciocínio), coesão (capacidade de unir as ideias de uma frase e parágrafos por meio de pronomes, conjunções) e intervenção (análise de problemas e articulação propondo soluções).

É incrível pensar que durante muito tempo eu não dei a devida importância para a redação do Enem em minhas aulas. Hoje sei do quanto ela é importante na composição da nota. Isso ficou mais evidente ainda depois que eu vi esse vídeo. Mas na época em que era estudante, eu não dava a menor bola para a redação – só fazia de vez em quando a pedido da professora de português (se valesse nota, claro), caso contrário, preferia estudar matérias “importantes” como Matemática ou Química.

Quer ver como muitas pessoas, assim como eu, estavam enganados? Você tem ideia de como é calculada a nota do ENEM?

Cada uma das 4 provas objetivas vale 1000 pontos: Linguagens e Códigos, Matemática, Ciências Humanas e Ciências da Natureza. Juntando essas quatro notas, tira-se a média. Obtém-se, assim, uma nota. A redação vale mais 1000 pontos que, somados à primeira nota, darão sua pontuação geral do ENEM.

Bem, a redação exigida no Enem continua sendo uma dissertação? Sim. Porém, há indicadores mostrando que serão cobradas redações de outros gêneros do discurso. Em alguns processos seletivos já pedem na redação artigos de opinião, cartas argumentativas, resumos, entre outros. Quais são os principais domínios sociais de comunicação e como trabalhar com cada um deles? Os principais são: relatar, descrever, narrar, expor e argumentar.

Relatar: representação de experiências vividas, situadas no tempo. Exemplos: relato de viagem, diário, testemunho, anedota, reportagem, notícia, crônica esportiva, etc.

Descrever: instruir, prescrever, traduzir com palavras aquilo que se viu. É um texto estático, no qual o emissor transmite a mensagem da maneira mais real, utilizando recursos da linguagem para que o receptor a compreenda. Utilizam-se, preferencialmente, verbos no infinitivo, gerúndio e particípio. Exemplos: receita, regulamento, instrução de uso, regras de um jogo, etc.

Narrar: cultura literária ficcional, geralmente apresentada em formato de prosa. A narrativa, geralmente, envolve personagens, narrador, tempo, cenário, enredo. Para tanto, a sequência de fatos é primordial. Exemplos: conto, fábula, lenda, narrativa de aventura ou ficção científica, novela, crônica literária, romance, etc.

Expor: apresentação textual das diferentes formas dos saberes. Exemplos: resenha, relatório científico, resumo, artigo enciclopédico, etc.

Argumentar: discutir problemas sociais controversos, que exigem sustentação, refutação e negociação para tomada de posição. Esse é o tipo mais exigido nos processos seletivos. Nele, o emissor precisa desenvolver um ponto de vista, levantar hipóteses, analisar causas e consequências com base no texto de apoio e verificar possíveis soluções. Exemplos: dissertação, texto de opinião, resenha crítica, artigo de opinião, editorial, carta de reclamação, solicitação ou ao leitor, etc.

O que uma redação do Enem deve conter?

Ao abordar o assunto de uma redação, o texto deve ser:

•  objetivo;
•  lógico;
•  organizado (estética);
•  coeso (utilizar recursos linguísticos para conectar frases, orações e parágrafos);
•  coerente (associar ideias e informações).

Para tanto, o conhecimento de mundo e o domínio da norma culta são indispensáveis. Outro fator importante é a manutenção da mesma pessoa do discurso ao longo do texto: 3ª pessoa do singular ou 1ª pessoa do plural, por exemplo.

O que deve ser evitado na redação do Enem?

•  Marcas de oralidade como “né”, “ok”.
• Abreviações utilizadas nas redes sociais, como “vc”, “tb”, “q”.
•  Trocar a pessoa do discurso, isto é, se escolhida a 3ª pessoa do singular, deve-se utilizá-la em todo o texto.
•  O “senso comum”, as “receitas de bolo”.
•  Provérbios e ditos populares.
•  Chavões, jargões, clichês (expressões pobres de informação muito utilizadas em textos escritos e orais).

O que anula uma redação?

A redação será anulada se: apresentar menos de sete linhas; estiver em outra estrutura que não seja a dissertação; as ideias expressas no texto não se relacionarem ao tema proposto ou estiverem em desacordo com os direitos humanos e com a cidadania; a letra for ilegível; não apresentar a identificação do candidato; for escrita a lápis.
A folha específica para a redação será considerada “em branco” quando não apresentar qualquer texto escrito ou se contiver uma produção textual de até sete linhas, mesmo que de acordo com a proposta.

Há uma “medida” certa para a redação?

Se for do gênero dissertação, que, basicamente, é dividido em três partes -introdução, desenvolvimento e conclusão -, o ideal é que sejam escritos cinco parágrafos que contenham de quatro a cinco linhas cada.
O primeiro parágrafo corresponde à introdução: nela, são expressas opiniões sobre o tema e indicados os argumentos que serão utilizados no texto.
Os próximos três parágrafos referem-se à explanação dos argumentos (desenvolvimento), com base no(s) texto(s) da proposta e também na bagagem cultural do aluno (informações adquiridas por meio de leituras, mídia, etc).
No quinto parágrafo, manifesta-se a conclusão, mediante a recuperação dos argumentos (defesa de ideias), e um fechamento, que apresenta uma proposta de solução para a situação-problema analisada.

Quem vai corrigir a redação?

O texto será avaliado por, pelo menos, dois professores, de forma independente, sem que um conheça a nota atribuída pelo outro.

Como a nota da redação será atribuída?

Cada corretor dará uma nota entre 0 (zero) e 200 (duzentos) pontos para cada uma das cinco competências (ver o quadro na próxima página), e a soma desses pontos comporá a nota total de cada corretor, que poderá chegar até 1.000 pontos. Anota final será feita pela média aritmética.

Como será avaliada a redação para participantes com necessidades especiais?

Serão adotados mecanismos especiais que atendam a cada necessidade.

Se você quiser ver a análise de uma redação de anos atrás do Enem, clique neste link.

5 comentários

  1. Moacir Pompeu Vanzeler

    Perfeito campeão! Simples e objetivo; assim você facilita muito a vida dos pretendentes a uma nota expressiva na redação do Enem, e quem sabe seja um estímulo para professores de Língua Portuguesa que não dão muita atenção a produção escrita de alunos, sendo estes do ensino fundamental ou médio. Abraços.

  2. Hilda Menezes

    Artigo esclarecedor, sistematizado e sucinto. Certamente ajudará nosso trabalho! Obrigada!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*