5 tirinhas para aulas de Português

Um costume antigo que tenho é de guardar tirinhas para montar atividades para meus alunos do curso Português Pra Passar e minhas aulas na rede em que trabalho. Dia desses, procurando jornais antigos em minha modesta hemeroteca, me deparei com alguns quadrinhos que guardava desde 1999 (um pouco depois, talvez). A proposta deste artigo é compartilhar com vocês o quadrinho e levantar algumas possibilidades de trabalho com eles. Não elaborarei questões nem listas de exercícios. São sugestões para quem deseja fugir da mesmice de quadrinhos que aparecem nos livros didáticos.

Tirinha do Calvin

calvin-vai-ao-banheiro

Esta primeira tirinha é uma excelente oportunidade para trabalhar com os elementos da comunicação. pedir que os alunos identifiquem o emissor, receptor, canal usado e os outros elementos que fazem parte desse processo de interlocução. Pensei também que essta imagem pode ser o ponto de partida para discussão de valores nas aulas de Produção de Texto, Filosofia  e até mesmo Religião. A questão da cola como meio de obter sucesso para o qual não se preparou. Como veem, são grandes possibilidades para suas aulas.

Tirinha do Chico Bento

chico-amigo-do-cachorro

Os quadrinhos do Chico Bento são sempre ótimas oportunidades de se trabalhar com variedades linguísticas nas aulas de Português. é importante, dentro dessa aula, ressaltar que não constitui como erro a maneira como ele fala. na verdade, o conceito de erro é bastante relativo. Prefiro, e tem sido assim ao longo dos anos, usar o termo adequado/inadequado quando me refiro aos erros de Português. Claro que aqui não estamos dizendo que se alguém escrever SEBOLA num texto vamos considerar como apenas inadequado. dentro do contexto da relação entre homens e animais, o texto pode ser usado para ressaltar até mesmo a domesticação de animais.

Tirinha do Recruta Zero

galeria-de-arte-da-mentira

A primeira ideia que me veio quando guardei esta tirinha foi a de usar nas aulas de Produção de Texto na abordagem de questões morais. Podemos estabelecer a oposição entre os dois personagens já que claramente se percebe que o artifício de dizer que está em outro lugar que não seja o bar, o garçom se vê numa encruzilhada moral. Neste caso, ele representaria a presença da moral e o general a ausência dela. Já elaborei certa vez uma proposta de redação falando sobre “mentira”. Nela, eu questionava justamente a validade ou não de mentir, se existe mentira branda ou se todas são igualmente graves.

Tirinha do Snoopy

minha-vida-e-tao-chata

#texto

Tirinha do Frank e Ernest

quadrinhos-custar-uma-nota

#texto

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*