Como fazer sua primeira monografia

O artigo de hoje trata de um tema que é, quase sempre, um terrou de alunos da graduação. Há, inclusive, comunidades inteiras no Facebook que tratam do terror que é fazer uma monografia. Mas precisamos, diante da realidade de que ela precisa ser feita pensarmos melhor nos passos para se fazer uma monografia correta. Os detalhes referentes à forma de elaborar este trabalho técnico não caberiam em vários volumes dadas as dúvidas que os alunos apresentam no momento de redigir o trabalho de conclusão de curso. Por isso mesmo é que veremos alguns tópicos que tratam de forma simplificada do tema do artigo.

1º passo – É preciso ser claro no tema abordado

Quando o aluno se propõe escrever é preciso que ele tenha claro o que deseja pesquisar, o assunto a ser tratado na monografia. Ainda que saibamos que no início não é possível ver claramente onde se chegará, os primeiros passos precisar ter sido definidos para que se possa caminhar na pesquisa. Quando trato em sala de aula sobre o texto dissertativo, a redação do vestibular, sempre digo que o assunto é sempre amplo demais para se começar a escrever. É necessário delimitar o assunto para se formular o tema a ser abordado. Não é por acaso que a palavra monografia tem na sua origem a palavra “mono” que quer dizer “um”.

2º passo – Fazer um levantamento bibliográfico inicial

Um dos erros que cometi quando fui aluno-ouvinte num curso de mestrado na Unicamp foi o de formular dezenas de temas que poderia pesquisar, comprar vários livros, mas não definir muito bem o que faria. O outro foi não em aprofundar melhor num dos temas. Para quem faz uma monografia, o trabalho só passa a existir quando deixamos o plano das ideias e passamos para o das ações. Isso significa debruçar-se nos livros para perceber mais claramente se o trabalho sobre o tema escolhido pode mesmo vingar. Fica a dica para que você faça uma lista de livros sobre o tema, reúna material suficiente para ter ideia se o tema é realmente o que esperamos. Mais que isso, deve-se fazer o fichamento desses livros que nos ajudarão depois, no momento de leitura e coleta dos dados.

3º passo – Problematização do assunto

O aluno quando tem em mãos o assunto a ser pesquisado não deve se acomodar achando que o trabalho inicial acabou. Ele deve saber que toda e qualquer pesquisa de nível acadêmico é norteada, tem como objetivo responder a uma pergunta. Seja uma pergunta sobre as causas de determinados fenômenos físicos, químicos, sociais ou até comportamentais, deve-se partir dos dados preliminares que foram extraídos do levantamento bibliográfico a que me referi anteriormente para tornar claro o nosso tema de pesquisa.

4º passo – Sumário provisório

Após os passos anteriores, após o levantamento de bibliografia e ficamento dos livros, após a problematização , precisamos elaborar uma espécie de sumário provisório. Tendo já definido nosso objeto de estudo (o tema devidamente delimitado e problematizado), passemos então à redação do sumário provisório. Antes mesmo de começar a escrever o trabalho em si, é preciso organizar os capítulos do trabalho. Não é nada definitivo, mas é necessário organizar a estrutura do trabalho e consequente divisão da monografia. Pesquisando o assunto, achei esta divisão que me parece bastante satisfatória:

Título

Tema

Delimitação

Problema

Cap. 1

1.1

1.2

1.3

Cap. 2

2.1

2.2

2.3

Cap. 3

(…)

Cap. 4

(…)

Repito que não é uma estrutura definitiva e sim um esboço para que tenhamos ideia da quantidade de capítulos e suas divisões temáticas.

5º passo – Coleta de dados

Coletar dados é uma das tarefas mais gostosas do trabalho justamente porque é a parte prática da monogragia. Dependendo de sua área, é o momento de ir às ruas ou ao laboratório e fugir das leituras, muitas vezes, maçantes e totalmente teóricas do assunto… ainda que sejam totalmente necessárias. Levantaremos, portanto, todas as informações das mais variadas formas como na observação de experimentos, no levantamento de dados em campo, por meio de questionários e entrevistas e ainda por meio da leitura exaustiva da bibliografia levantada no levantamento bibliográfico. Toda a bibliografia selecionada deve ser lida e fichada. No fichamento, anotaremos as informações que mais nos interessam para o desenvolvimento da monografia. É importante anotarmos também, em fichas ou folhas avulsas, as idéias que forem surgindo da leitura. Essas fichas conterão apenas nossa reflexão sobre o assunto, não se tratando de uma cópia do pensamento dos autores estudados.

6º passo – Redação do trabalho

Após as etapas anteriores descritas neste artigo você terá em mãos várias coisas. Fichamentos de leitura e de idéias, dados levantados no estudo de caso já estão esperando a parte que, no meu caso, é mais gostosa. Tenho facilidade para escrever [o que não quer dizer necessariamente que escreva bem] ,passaremos agora à escrita propriamente da monografia.  É a  hora de revisitar o sumário que elaboramos para vermos se o que recolhemos de material cabe perfeitamente ou se precisamos fazer ajustes. Há quem sugira nos artigos que li sobre elaboração de monografias, comprar uma pasta-catálogo e, em cada repartição colocar um capítulo.
Uma monografia, é sempre bom lembrar, deverá apresentar os dados que respondam o problema a que nos referimos nas etapas anteriores. Não se deve esquecer também que as citações bibliográficas e a própria formatação do trabalho devem obedecer a normas técnicas da instituição onde o trabalho será apresentado e da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas).

É isso. Como eu disse lá na introdução do artigo, não é possível esgotar o assunto e meu desejo não era tratar da parte técnica, da formatação. Pra isso existem livros inteiros que você pode pegar nas bibliotecas da própria universidade em que você estuda. Eu desejava aqui era trazer mais segurança a quem deseja escrever sua primeira monografia. Espero ter conseguido.

Como fazer sua primeira monografia
Rate this post

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*