Proposta De Redação Para Estudar Em Casa

Esta é uma proposta de redação do Enem de edições anteriores.

Configura-se como uma das melhores formas de preparo para a prova o fazer as provas anteriores e ler muitos textos que foram bem avaliados nas edições anteriores.

É sábio quem aprende com os erros dos outros e entende as qualidades dos textos que atendem aos critérios dados pelo próprio Enem.

Mesmo assim, eu sei, muitos têm dificuldade em conseguir fazer uma redação e é para estas pessoas que existem cursos de redação específicos para o Enem como este aqui. De resto, não tem segredo, basta empenho.

Proposta de redação do Enem para treinar

A partir da leitura dos textos motivadores seguintes e com base nos conhecimentos construídos ao longo de sua formação, redija texto dissertativo–argumentativo em norma-padrão da língua portuguesa sobre o tema: o movimento imigratório para o Brasil no século XXI, apresentando proposta de intervenção, que respeite os direitos humanos. Selecione, organize e relacione, de forma coerente e coesa, argumentos e fatos para defesa de seu ponto de vista.

Ao desembarcar no Brasil, os imigrantes trouxeram muito mais do que o anseio de refazer suas vidas trabalhando nas lavouras de café e no início da indústria paulista. Nos séculos XIX e XX, os representantes de mais de 70 nacionalidades e etnias chegaram com o sonho de “fazer a América” e acabaram por contribuir expressivamente para a história do país e para a cultura brasileira. Deles, o Brasil herdou sobrenomes, sotaques, costumes, comidas e vestimentas.

A história da migração humana não deve ser encarada como uma questão relacionada exclusivamente ao passado; há a necessidade de tratar sobre deslocamentos mais recentes.

Disponível em: <www.museudaimigracao.org.br>. Acesso em: 19 jul. 2012. Adaptado.

PUBLICIDADE

Acre sofre com invasão de imigrantes do Haiti

Nos últimos três dias de 2011, uma leva de 500 haitianos entrou ilegalmente no Brasil pelo Acre, elevando para 1 400 a quantidade de imigrantes daquele país no município de Brasileia (AC).

Segundo o secretário-adjunto de Justiça e Direitos Humanos do Acre, José Henrique Corinto, os haitianos ocuparam a praça da cidade.

A Defesa Civil do estado enviou galões de água potável e alimentos, mas ainda não providenciou abrigo.

A imigração ocorre porque o Haiti ainda não se recuperou dos estragos causados pelo terremoto de janeiro de 2010.

O primeiro grande grupo de haitianos chegou a Brasileia no dia 14 de janeiro de 2011.

Desde então, a entrada ilegal continua, mas eles não são expulsos: obtêm visto humanitário e conseguem tirar carteira de trabalho e CPF para morar e trabalhar no Brasil.

Segundo Corinto, ao contrário do que se imagina, não são haitianos miseráveis que buscam o Brasil para viver, mas pessoas da classe média do Haiti e profissionais qualificados, como engenheiros, professores, advogados, pedreiros, mestres de obras e carpinteiros.

Porém, a maioria chega sem dinheiro.

Os brasileiros sempre criticaram a forma como os países europeus tratavam os imigrantes. Agora, chegou a nossa vez – afirma Corinto.

Disponível em: <http://oglobo.globo.com/pais/acre-sofre-com-invasao-de–imigrantes-do-haiti-3549381>. Acesso em: 21 mar. 2014. Adaptado.

Trilha da Costura

Os imigrantes bolivianos, pelo último censo, são mais de 3 milhões, com população de aproximadamente 9,119 milhões de pessoas.

A Bolívia em termos de IDH ocupa a posição de 114- de acordo com os parâmetros estabelecidos pela ONU.

O país está no centro da América do Sul e é o mais pobre, sendo 70% da população considerada miserável.

Os principais países para onde os bolivianos imigrantes dirigem-se são: Argentina, Brasil, Espanha e Estados Unidos.

Assim sendo, este é o quadro social em que se encontra a maioria da população da Bolívia, estes dados já demonstram que as motivações do fluxo de imigração não são políticas, mas econômicas.

Como a maioria da população tem baixa qualificação, os trabalhos artesanais, culturais, de campo e de costura são os de mais fácil acesso.

OLIVEIRA, R. T. Disponível em: <www.ipea.gov.br>. Acesso em: 19 jul. 2012. Adaptado.

PUBLICIDADE

Instruções:

  • O rascunho da redação deve ser feito no espaço apropriado.
  • O texto definitivo deve ser escrito a tinta, na folha própria, em até 30 linhas.
  • A redação com até 7 (sete) linhas escritas será considerada “insuficiente” e receberá nota zero.
  • A redação que fugir ao tema ou que não atender ao tipo dissertativo-argumentativo receberá nota zero.
  • A redação que apresentar proposta de intervenção que desrespeite os direitos humanos receberá nota zero.
  • A redação que apresentar cópia dos textos da Proposta de Redação ou do Caderno de Questões terá o número de linhas copiadas desconsiderado para efeito de correção.

Neste artigo você verá um modelo de redação exemplar sobre este tema. No final dela há os comentários sobre o porquê de serem redações

1 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 + dezessete =