Veja aqui o espelho da correção da redação do Enem

Uma das reclamações mais comuns dos alunos quando fazem a redação do Enem é o fato de que não têm acesso a ela quando a nota é divulgada. Como saber onde estão os erros sem que seja possível ver o texto? Por conta desse problema, em 2015, a justiça determinou que o espelho da [highlight]prova de redação do ENEM[/highlight] seja divulgado juntamente às notas individuais dos concorrentes. O que isso quer dizer? Bem, até então, as notas individuais de cada aluno eram divulgadas separadamente da correção da redação, que seria liberada alguns meses depois. O espelho da redação serve para que o estudante possa verificar seu desempenho em cada uma das cinco competências (que, como você deve lembrar, valem 200 pontos cada) e comparar sua nota com a dos outros candidatos. Nos anos anteriores, o acesso ao espelho de correção tinha somente fins pedagógicos, já que os alunos não poderiam mais recorrer para alterar as notas de suas provas.

como-ser-confiante-hora-de-escrever

Com a mudança, os candidatos terão mais tempo para solicitar revisões em seus textos já que o resultado poderá ser conferido como nos anos anteriores. Entretanto, o INEP (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira) já anunciou que irá recorrer à determinação da justiça. Segundo o Instituto, o espelho da redação do ENEM costuma demorar mais para ser divulgado por questões de segurança pedagógica, já que a avaliação da prova é geralmente feita por dois corretores; em caso de diferença de mais de 100 pontos na nota dada por eles, o texto é corrigido por mais um corretor, e, se mesmo assim a nota permanecer muito diferente, a redação passa por outra banca, com mais três corretores.

Bem, seja como for, você tem que acompanhar o site do INEP para saber quando sua nota irá sair. Para acessar a correção, basta inserir seu CPF e senha de login no site do INEP para os resultados do ENEM!

É bom lembrar que o desempenho é avaliado de acordo com os seguintes critérios:

PUBLICIDADE

  • Demonstrar domínio da modalidade escrita formal da língua portuguesa.
  • Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo em prosa.
  • Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.
  • Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.
  • Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

As redações foram avaliadas por dois corretores independentes, que atribuíram uma nota de zero a 200 pontos para cada competência. Uma terceira correção foi feita em caso de discrepância maior do que 100 pontos na soma total das competências ou maior do que 80 pontos em uma ou mais competências. Persistindo a discrepância, o texto foi encaminhado para uma banca especial, formada por três membros, que atribuiu a nota final.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

9 − 8 =