Enem – Provas e gabaritos

Acesse o curso preparatório para o EnemEnem – Provas e gabaritos: O Exame Nacional do Ensino Médio, o Enem foi criado em 1998 com a finalidade de avaliar o desempenho do estudante que concluiu ou está concluindo o ensino médio.
Como era facultativo, o exame teve nos primeiros anos um número relativamente baixo de participantes. Restringia-se a alunos que, voluntariamente, desejavam se autoavaliar e conhecer sua real condição para ingressar na universidade ou na vida profissional Contou, em sua primeira versão com a participação de 157 mil inscritos hoje, cerca de 6 milhões de estudantes participam do exame anualmente
Assim, aos poucos, o Enem foi perdendo o caráter facultativo e ganhando uma importância cada vez maior Em alguns vestibulares que dão acesso a universidades públicas, por exemplo, a nota obtida no Enem passou a compor a nota final do vestibulando, podendo beneficiá-lo com o acréscimo de alguns pontos. Além disso, certas instituições de ensino superior privadas, por não terem um vestibular próprio, adotaram o Enem como porta de entrada
Em 2009 o Ministério da Educação surpreendeu o meio escolar com a seguinte novidade a prova do Enem passaria a ser referência obrigatória para o ingresso de estudantes nas universidades federais de todo o país. Para isso, entre outras providências, publicou um documento importante, a Matriz de Referências para o Enem 2009 no qual divulga competências, habilidades e conteúdos a serem avaliados em todas as grandes áreas, e flexibilizou o modo como a nota do Enem pode ser aproveitada. Essa nova fase do Enem tem sido chamada de “o novo Enem”

Como é a avaliação no Enem

As provas do Enem não têm em vista avaliar se o estudante é capaz ou não de memorizar informações Além do conteúdo específico de cada disciplina, o exame tem por objetivo avaliar se o estudante tem estruturas mentais desenvolvidas o suficiente para lhe possibilitar interpretar dados, pensar tomar decisões adequadas, aplicar conhecimentos em situações concretas. E também se tem, na vida social, uma postura ética, cidadã.
Para aferir essas competências, o Enem avalia os cinco eixos cognitivos comuns às quatro áreas do conhecimento — Linguagens, códigos e suas tecnologias, Matemática e suas tecnologias, Ciências da natureza e suas tecnologias e Ciências humanas e suas tecnologias — além de competências e habilidades específicas nas quatro grandes áreas.

Os cinco eixos cognitivos

Os documentos do Enem anteriores a 2009 referiam-se a cinco competências e a 21 habilidades, que nas provas do exame, eram avaliadas em todas as áreas. Em 2009 entretanto essas cinco competências gerais ganharam outra denominação, eixos cognitivos, uma vez que cada área passou a avaliar competências e habilidades específicas. Assim, apesar da mudança de nome, os eixos cognitivos ou as antigas competências gerais continuaram os mesmos. Veja a imagem abaixo para entender melhor:

eixos-cognitivos

Vejamos o que significa cada um desses eixos.

Dominar linguagens

O eixo cognitivo I refere-se tanto ao domínio da língua portuguesa e de uma língua estrangeira (inglês ou espanhol), quanto ao domínio de outras linguagens mais específicas, como a linguagem da matemática, a linguagem da historiografia, a linguagem artística, a científica, etc.
Dominar a língua portuguesa é mais do que conhecer as regras da norma-padrão. É também reconhecer a existência de variedades linguísticas, que podem estar em desacordo com a norma-padrão, mas, em alguns casos, ser adequadas à situação e ao gênero, como é o caso, por exemplo, do uso da gíria em algumas histórias em quadrinhos. É ainda reconhecer a adequação ou inadequação da linguagem à situação, tanto na modalidade oral quanto na escrita, seja pelo excesso de formalidade, seja pelo de informalidade.
Dominar linguagens significa também ser capaz de transitar de uma linguagem para outra, ou seja, ler, por exemplo, um texto literário e uma tabela ou um mapa com temas afins e ser capaz de fazer cruzamentos e extrair deles informações, dados e conclusões.

Compreender fenômenos

O eixo cognitivo II tem por objetivo avaliar se o estudante é capaz de construir e aplicar conceitos de diferentes áreas do conhecimento para compreender, explicar ou indicar as causas e consequências de “fenômenos naturais”, de processos histórico-geográficos, da produção tecnológica e das manifestações artísticas”.
Na prática, isso quer dizer que, para resolver determinada questão de História, por exemplo, pode ser necessário fazer alguns cálculos matemáticos que envolvam porcentagens ou localizar informações em um mapa. Ou, em uma prova de Geografia, partindo de uma tabela ou de um gráfico (linguagens da Matemática) com dados sobre desemprego ou subnutrição, por exemplo, fazer cálculos e, em seguida, inferências sobre políticas governamentais de trabalho e assistência social.
Determinadas operações, como analisar, levantar hipóteses, comparar, inferir, concluir, entre outras, são
ferramentas essenciais para o estudante chegar à melhor resposta ou solução para o problema proposto na questão.

Enfrentar situações-problema

As situações-problema das provas do Enem aparecem em questões complexas, que geralmente envolvem mais de uma linguagem ou mais de uma área de conhecimento e diferentes operações mentais.
O objetivo desse eixo é avaliar se o estudante sabe selecionar, relacionar e interpretar dados para tomar uma decisão. Para fazer isso, ele tem de priorizar algumas informações em detrimento de outras e, com base nesses dados, adotar os procedimentos adequados para alcançar o objetivo, ou seja, resolver a situação-problema.
Resolver uma situação-problema assemelha-se a participar de um jogo. Para vencer, é necessário analisar a situação, mobilizar recursos, selecionar procedimentos e ações e interpretar todos os dados disponíveis para tomar a melhor decisão.
Assim, ter êxito numa situação-problema proposta em uma questão do Enem pressupõe enfrentá-la, aceitar os desafios e superá-los, contando com a mobilização de conhecimentos e habilidades em diferentes áreas.

Construir argumentação

Acesse o curso preparatório para o EnemO objetivo do eixo cognitivo IV é avaliar se o candidato é capaz de relacionar informações — principalmente as fornecidas pelo próprio exame — para construir argumentação consistente. Isso quer dizer que, diante de um tema complexo, o estudante deve primeiramente examiná-lo por diferentes perspectivas, fazendo uso de operações como analisar, comparar, levantar hipóteses, estabelecer relações de causa e efeito, etc, e, depois, posicionar-se diante do tema, isto é, tomar uma posição ou adotar um ponto de vista, e defendê-lo.
Na prova de redação, esse eixo aparece de forma clara. A proposta de produção de texto normalmente constitui-se de duas partes: um painel de textos que, com diferentes pontos de vista, abordam um assunto comum; e um tema argumentativo explícito, que exige do estudante um posicionamento e a defesa de um ponto de vista. O painel de textos serve para o participante selecionar e relacionar informações que lhe serão úteis para construir a argumentação.
A prova de redação, contudo, não é a única situação em que a argumentação está presente na prova. Em alguns tipos de questão de múltipla escolha, de diferentes áreas, as alternativas são argumentos que fundamentam uma afirmação ou um princípio apresentado no corpo da questão. A tarefa do estudante, nesse caso, não é propriamente construir argumentos, mas escolher o argumento que melhor justifica uma ideia apresentada.
O eixo cognitivo V avalia a possibilidade de o estudante, fazendo uso de conhecimentos formais e adotando uma perspectiva cidadã, propor medidas de “intervenção solidária na realidade”. Isso quer dizer que toda solução pensada para um problema apresentado na prova deve levar em conta não interesses individuais, mas o interesse coletivo, o respeito aos direitos do cidadão e à diversidade sociocultural, a preservação do meio ambiente, a busca de uma sociedade melhor e mais justa.
Tal qual  no eixo IV, esse eixo também aparece muito claramente na prova de redação. Contudo, em questões de múltipla escolha de qualquer área do conhecimento, é com a mesma postura cidadã que o estudante deve examinar as alternativas e escolher as que sejam compatíveis com ela. Isso em relação aos mais variados temas que concorrem nesse exame, tais como direitos políticos do cidadão, a devastação da natureza no Brasil, efeitos da globalização, o impacto das redes sociais nas relações humanas, o aquecimento global, etc.
Você deve ter observado que nem sempre é fácil dissociar um eixo cognitivo de outro. Por isso, é comum que em uma mesma questão estejam implicados mais de um eixo.
Para o estudante se sair bem no Enem, não há necessidade de conhecer de cor os eixos cognitivos ou de reconhecê-los. Apesar disso, você verá ao longo deste ano vários exercícios de reconhecimento dos eixos, para proporcionar maior familiaridade com eles e a possibilidade de serem mais bem compreendidos.

Para encerrar este artigo, vejamos as provas e gabaritos de todos os exames realizados desde o início. Todos os anos vemos milhares de alunos se preparando para fazer um exame que tem tomado o lugar do vestibular. Se antes o aluno estudava para uma prova específica, hoje, em alguns casos, faz o Enem [que na minha opinião é uma prova de interpretação de textos] e pode, assim, entrar na faculdade que deseja. Mesmo não sendo todas as faculdades que aceitam a nota do Enem, a maioria já usa até mesmo como forma de diminuir os custos que tinham antes. Bem, abaixo vocês poderão baixar as provas e gabaritos do Enem. O download é feito diretamente do site do Inep e são disponibilizados aqui as quatro versões de provas: rosa, azul, amarela e branca.

Confira abaixo o Gabarito Oficial do Enem 2014

Abaixo você encontrará as provas e os gabaritos oficiais do Enem 2014 divulgados no site do INEP. As provas ocorreram no sábado, dia 8/11/2014, e no domingo, dia 9/11/2014.

PROVA – CADERNO 1 – AZUL
GABARITO – CADERNO 1 – AZUL
PROVA – CADERNO 5 – AMARELO
GABARITO – CADERNO 5 – AMARELO

PROVA – CADERNO 2 – AMARELO
GABARITO – CADERNO 2 – AMARELO
PROVA – CADERNO 6 – CINZA
GABARITO – CADERNO 6 – CINZA

PROVA – CADERNO 3 – BRANCO
GABARITO – CADERNO 3 – BRANCO
PROVA – CADERNO 7 – AZUL
GABARITO – CADERNO 7 – AZUL

PROVA – CADERNO 4 – ROSA
GABARITO – CADERNO 4 – ROSA
PROVA – CADERNO 8 – ROSA
GABARITO – CADERNO 8 – ROSA

Confira abaixo o Gabarito Oficial do Enem 2013

Sábado, 26/10/2013

Domingo, 27/10/2013

CADERNO 1 – AZUL

CADERNO 5 – AMARELO

CADERNO 2 – AMARELO

CADERNO 6 – CINZA

CADERNO 3 – BRANCO

CADERNO 7 – AZUL

CADERNO 4 – ROSA

CADERNO 8 – ROSA

Resultado do Enem

Você poderá conferir o resultado individual do Enem até o dia 7 de janeiro de 2014, segundo o Ministro da Educação. Para fazer isso é bem fácil. Você deve acessar o Portal do Inep , tendo em mãos o número de inscrição ou CPF e a senha cadastrada no momento da inscrição. Caso não se lembre da senha cadastrada, haverá um link com instruções para redefinição de senha, que será enviada para e-mail cadastrado.

Provas e gabaritos dos anos anteriores

Provas e Gabaritos ENEM 2012

Provas 1º Dia

Provas 2º Dia

Provas e Gabaritos ENEM 2011

Provas ENEM 2011 – Sábado, dia 22/10/2011

Provas ENEM 2011 – Domingo, dia 23/10/2011

Gabarito ENEM 2011 – Sábado, dia 22/10/2011

Gabarito ENEM 2011 – Domingo, dia 23/10/2011

Provas e Gabaritos ENEM 2010

Gabarito Oficial do MEC

Provas e Gabaritos ENEM 2009

Gabarito Oficial do MEC

Provas e Gabaritos ENEM 2008

Gabarito Oficial do MEC

Provas e Gabaritos ENEM 2007

Gabarito Oficial do MEC

Provas e Gabaritos ENEM 2006

Gabarito Oficial do MEC

Enem – Provas e gabaritos
Rate this post

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*