Exercícios de coesão textual com gabarito

Aprenda a fazer redação nota 1000É cada vez maior a necessidade de se trabalhar com redação em sala de aula de uma maneira mais prática. A qualidade dos textos, apesar das aulas mais dinâmicas e do entendimento dos recursos que fazem com que um texto seja coerente e coeso é cada vez menor.
Os números dos reprovados nas provas cresce e surge a necessidade de se fazer algo mais prático e relacionado à realidade do estudante. Por isso mesmo que trago estes exercícios de coesão textual, recurso essencial para dar unidade ao texto. São exercícios necessários para quem se prepara para provas como a do Enem e vestibulares mais concorridos. Como você sabe, ainda que não seja um ponto específico no edital de um cncurso e nem mesmo faça parte da grade programática de cursinhos, estudar a coesão textual ajuda a produzir textos muito melhores e também facilita na hora de fazer a interpretação de textos na sua prova.
Apenas mais uma coisa. Caso queira receber em seu e-mail as atualizações do site e também as nossas dicas e sacadas de Língua Portuguesa, cadastre-se o campo destinado a isso na sidebar. Odiamos spam tanto quanto você, por isso mesmo, oferecemos aqui no site o nosso conteúdo todo gratuitamente. De quebra, assinando nossa lista, oferecemos um suporte por e-mail bastante interessante, pois se tem algo de que gosto é de interagir com o público que se cadastra aqui. Isso faz com que meu trabalho faça até mais sentido e eu possa alcançar um público maior.

Coesão textual – Tecendo a teia…

Texto para os exercícios 1 a 4

Na aurora dos anos sessenta, Júlio Cortázar anunciou o fim da leitura e o desaparecimento dos leitores, num mundo de tal forma saturado de escrita que os livros deixam de ser palavras que circulam: são só objetos que entulham o espaço.
É verdade que as leituras, ou ainda, as não-leituras de alguns nunca contribuíram tanto para que outros escrevessem: discursos de jornalistas, pedagogos ou políticos prescrevendo como salvar o que ainda pode ser salvo; discursos de historiadores, sociólogos e semiólogos analisando o que se lê, de que forma se lê ou não se lê, para compreender como se chegou a esse ponto. E mesmo quando procuram se distanciar de seu objeto, os trabalhos científicos sobre a leitura fazem parte dos universos que estudam. Quaisquer que sejam seus temas, métodos e conclusões, tais trabalhos constituem a maior prova de que o gesto de ler, indissociável do ingresso na modernidade cultural, perdeu sua transparente evidência.
Hoje, as grandes esperanças ligadas a uma divisão igualitária do ler parecem decepcionantes e os debates públicos soam como uma queixa unânime (“não se lê mais!”), denunciando uma moléstia social inaceitável que atinge tanto os grevistas iletrados e as crianças que fracassam na escola como os dirigentes de empresas das nossas sociedades técnicas.

Anne-Marie Chartier e Jean Hébrard. Discursos sobre a leitura – 1880-1980.

1.     No parágrafo introdutório do texto, com quais recursos dissertativos os autores procuram envolver o leitor na discussão que apresentam?

2.     Que tipo de argumentação alicerça o segundo parágrafo do texto? Com que finalidade?

3.     Em que sentido o terceiro parágrafo apresenta coesão e coerência em relação aos anteriores?

4.     Por quais razões podemos afirmar que o texto lido constitui uma dissertação clássica?

Instrução para os exercícios de 5 a 14

Corrija os erros de coesão que ocorrem nas frases que seguem.

5.     “Conheci Maria Elvira, onde me amarrei.”

6.     “Ele sempre foi bom, porém honesto.”

7.     “Os alunos não entenderam todos os assuntos. Assuntos estes que foram aprofundados.”

8.     “Todos querem uma vaga na USP, mesmo sabendo que a USP faz exames de seleção rigorosos.”

9.     “Os artistas sempre foram marginais. Eles têm, às vezes, momentos de glória, mas eles sobrevivem por teimosia. Apesar de tudo – da fama e da decadência -, os artistas são uma espécie de espelho da sociedade.”

10.  “Eles fugiam da polícia. A polícia foi mais rápida e prendeu eles.”

11.  “Ele era escritor sério e ela era professora honesta e o poder cegou eles.”

12.  “Há um grande número de pessoas que não entendem e não se interessam por política.”

13.  “Lembrou-se que havia um bilhete. Bilhete este que desapareceu entre os velhos papéis da escrivaninha.”

14.  “Fritz Muller preferia bacalhoada e Severina preferia feijoada. Ele, Fritz Muller, não sabia pedir e ela, Severina, não sabia obedecer.”

Gabarito dos exercícios de coesão textual

1.     Os autores procuram envolver o leitor na discussão que apresentam, delimitando o tema e o ponto de vista a ser defendido: a crise da leitura no mundo moderno, associada à saturação da escrita.

2.     No segundo parágrafo, com a finalidade de desenvolver as ideias apresentadas na introdução, os autores enumeram diversos discursos sobre leitura provocados exatamente pela falta de leitores e assim justificam por meio de exemplos a tese apresentada.

3.     Na medida em que apresentam a conclusão, reafirmando a tese ou o ponto de vista apresentado e desenvolvido argumentativamente, os autores ao mesmo tempo retomam (coesão) e generalizam (coerência com o contexto dissertativo) suas afirmações.

4.     Podemos afirmar que o texto lido constitui uma dissertação clássica porque ele se estrutura em três parágrafos, que apresentam a seguinte configuração: o primeiro parágrafo introduz o tema, delimitando o ponto de vista a ser defendido, no segundo aparecem os argumentos que o sustentam e, finalmente, no terceiro, há uma conclusão, que reafirma e generaliza o que foi colocado.

5.     Conheci Maria Elvira, pela qual me apaixonei (ou à qual me liguei). Erros: emprego do conectivo (onde) e de impropriedade vocabular (amarrei).

6.     Ele sempre foi bom e honesto. Erro: emprego do conectivo (porém).

7.     Os alunos não entenderam todos os assuntos que foram aprofundados. Erros: emprego do anafórico e de repetição.

8.     Todos querem uma vaga na USP, mesmo sabendo que ela faz exames de seleção rigorosos. Erro: repetição. Correção: uso do anafórico “ela”.

9.     Os artistas sempre foram marginais. Têm, às vezes, momentos de glória, mas sobrevivem por teimosia. Apesar de tudo — da fama e da decadência —, são uma espécie de espelho da sociedade. Erro: repetição. Correção: Obter-se-ia a coesão por elipse do sujeito.

10.   Eles fugiam da policia que os prendeu. Erro: repetição. Correção: emprego de anafóricos (gue e os).

11.   Ele era escritor sério, e ela, professora honesta, mas o poder cegou-os (ou os cegou). Erros: repetição e uso inadequado do conectivo. Correção: elipse do verbo “ser”, uso do anafórico “os”, emprego correto do conectivo “mas”.

12.   Há um grande número de pessoas que não entendem política e não se interessam por ela. Erro: emprego da mesma palavra relacional (preposição “por”) para verbos que regem preposições diferentes (erro de unificação regencial). Correção: explicitar a regência do verbo entender (rege objeto direto, nesse contexto), aproximar dele o termo “política” e retomá-lo depois com o anafórico “ela”, regido pela preposição “por” (obrigatória para ligar objeto indireto)

13.   Lembrou-se de que havia um bilhete que desapareceu entre os velhos papéis da escrivaninha. Erros: o verbo “lembrar-se” rege preposição “de” (erro de emprego do conectivo), repetição (falta de anafórico). Correção: preposição “de” obrigatória e uso do anafórico “que”.

14.   Fritz Muller preferia bacalhoada, e Severina, fejjoada. Aquele não sabia pedir, e esta não sabia obedecer. Erro: repetições desnecessárias. Correção: elipse do verbo “preferir” e uso dos anafóricos “aquele” e “esta”.

Exercícios de coesão textual com gabarito
4 (80%) 1 vote

13 comentários

  1. FRANCINETE TORRES DO VALE ROCHA

    Muito bom o seu material, preparado com muito zelo à língua portuguesa e bem apresentado em todo o processo. Parabéns!

  2. Aureliano Santos

    Olá, professor!

    Novamente louvo a sua iniciativa que tanto contribui com jovens estudantes e também com professores.
    Gostei muito das atividades e dos conteúdos. Sou visitante assíduo de suas páginas.

    Abraço.

  3. Delfina Furtado Medeiros

    Sabemos que atualmente até cada dia mais difícil motivar os nossos alunos a produzir e reproduzir seu texto, pois o mundo tecnológico se tornou muito mais atraente. Escolas e nós professores não nos preparamos para tal evolução.

  4. Gostei do site. Uma bela proposta que contribui com todos nós, educadores. Parabéns!

  5. Parabéns!!! Exercícios bem elaborados. Utilizarei-os com os meus discentes, pois tenho certeza que, após a execução dos mesmos, eles não encontrarão mais dificuldade em compreender a coesão textual. Mais uma vez, parabéns professor!!!

    • Nossa, Márcia, muito obrigado. Espero que ajude mesmo seus alunos a melhorar neste que é um dos aspectos mais importantes na hora de produzir um texto. Precisando de algo mais, escreva-me aqui. Abraço.

  6. Parabéns pelo conteúdo. Gostei muito. Indicarei!

  7. Gostei bastante dos exercícios, principalmente dos últimos.

  8. Cristina Ariza

    Gostei muito do conteúdo. É muito bom ter um material de qualidade para reforço e até mesmo aprendizagem de forma gratuita.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*