Enem, SiSU e ProUni ~ Tira-dúvidas

Este artigo irá ajudá-lo a se preparar para o Enem e para a vida, já que tal avaliação trabalha com situações-problema e desafios enfrentados no dia a dia. Hoje, o Enem é apontado por muitos educadores como um processo avaliativo que, em sua forma de apresentação, se aproxima satisfatoriamente da realidade do aluno. Além de exigir o conhecimento teórico dos conteúdos, esse exame também enfatiza a prática.
A seguir, você conhecerá os principais órgãos ligados ao Enem, a forma de acesso às universidades, bem como as explicações necessárias para entender melhor o formato da prova. O Enem (Exame Nacional do Ensino Médio), criado em 1998, pode ser considerado o primeiro exame unificado para o Ensino Médio em todo o país.

imagem-enem

Para que serve o Enem?

Com a reformulação da prova, em 2009, e a possibilidade de utilização dos resultados dela obtidos para o ingresso em universidades federais, o Enem tornou-se uma das maiores avaliações nacionais. Atualmente, as universidades, por meio do SISU (Sistema de Seleção Unificada), têm autonomia para escolher a melhor forma de utilizar esse exame como processo seletivo:

  • fase única;
  • primeira fase;
  • processo articulado ao vestibular da instituição;
  • vagas remanescentes.

Quem pode participar?

Todas as pessoas que concluíram o Ensino Médio ou que irão concluí-lo no ano em que a prova será realizada. O exame também fornece certificação para alunos maiores de 18 anos que ainda não têm esse grau de instrução, além de ser um requisito para quem pretende candidatar-se ao ProUni (Programa Universidade para todos), que distribui bolsas de estudos em universidades privadas a alunos de baixa renda.

Como é a prova?

O exame é composto de 180 questões de múltipla escolha e uma produção de texto. Está subdividido em quatro áreas do conhecimento:

  • Ciências da Natureza e suas Tecnologias: Física, Química e Biologia.
  • Ciências Humanas e suas Tecnologias: História, Geografia, Filosofia e Sociologia.
  • Linguagens, Códigos e suas Tecnologias: Língua Portuguesa, Língua Estrangeira (Espanhol ou Inglês), Artes e Educação Física.
  • Matemática e suas Tecnologias.

Atualmente, o Enem é realizado em dois dias. No primeiro, a prova I (Ciências da Natureza e Ciências Humanas) deve ser resolvida em, no máximo, quatro horas e meia; no segundo, o tempo máximo é de cinco horas e meia para a prova II (Linguagens, Matemática e Redação).

O que é preciso estudar?

Até pouco tempo, tínhamos a concepção de que uma pessoa inteligente era aquela que acumulava conceitos e informações, conhecia obras eruditas e memorizava datas e acontecimentos. Hoje, somos parte de uma sociedade tecnológica, de mudanças constantes, na qual o acesso à informação ocorre de maneira rápida e atualizada. Porém, não sabemos como aplicar os conhecimentos adquiridos.
O Enem, na sua forma de apresentação e cobrança, deixa de exigir dos alunos uma quantidade considerável de informações memorizadas, priorizando o raciocínio e a capacidade de solucionar problemas. Torna-se necessário o domínio do “saber fazer” e do “como fazer”. Elaborar e resolver uma situação-problema é um trabalho que exige a capacidade de saber relacionar várias habilidades, principalmente as de interpretar, comparar e argumentar.

Questões regionais serão cobradas?

Não, elas poderiam prejudicar os alunos das diversas regiões brasileiras.

Como é o nível da avaliação?

Geralmente, a prova do Enem é subdividida em:

  • 10% de questões extremamente fáceis;
  • 10% de questões extremamente difíceis;
  • 20% de questões fáceis;
  • 20% de questões difíceis;
  • 40% de questões intermediárias.

Como é feita a correção?

A correção das provas do Enem tem sua base fundamentada no modelo matemático baseado na TRI (Teoria de Resposta ao Item), na qual as questões têm um peso específico para cada acerto com base em questões pré-testadas.

O que é TRI?

Teoria de Resposta ao Item. É um sistema capaz de analisar as questões matematicamente.

Como funciona a correção?

A prova não é avaliada pelo percentual de acertos. Com base em estatísticas, a TRI analisa as respostas do aluno e dá um peso específico para cada questão. Ela considera três parâmetros na avaliação:

  • dificuldade de responder corretamente a uma questão;
  • discriminação, que é o nível de dificuldade da questão;
  • probabilidade de acerto ao acaso (“chute”).
  • Como a nota é calculada?

A nota não depende apenas do valor absoluto de acertos; a dificuldade das questões que o candidato acertou e errou também é um fator determinante em termos de pontuação. Dois alunos podem acertar a mesma quantidade de questões e obter resultados diferentes.

Caso o candidato não saiba responder a uma questão, pode “chutar”?

O ideal é não “chutar” respostas. A TRI analisa as respostas e, ao constatar que o aluno errou muitas questões fáceis e acertou outras difíceis, considera o fato estatisticamente improvável e deduz que ele “chutou”. Dessa forma, o peso atribuído ao acerto do “chutador” é inferior ao concedido àqueles que respondem corretamente por demonstrar domínio do conteúdo.
O SiSU (Sistema de Seleção Unificada) é um sistema informatizado, gerenciado pelo Ministério da Educação (Inep/MEC), por meio do qual as instituições públicas de educação superior participantes selecionam candidatos com base na nota obtida no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

imagem-sisu

Quem pode participar do SiSU?

Podem fazer parte dessa seleção estudantes que tenham participado do Enem não tendo recebido nota zero na redação.

Como fazer a inscrição?

A inscrição é feita exclusivamente pelo site <http://sisu.mec.gov.br/> (acesso em: 25 set. 2012), por meio de login e senha adquiridos no momento da inscrição’ para o Enem. Nenhuma taxa é cobrada.

Quais os documentos necessários para a inscrição no SiSU?

É necessário o número de inscrição do Enem e a senha cadastrada no sistema.

Como saber o resultado do SiSU?

O resultado pode ser consultado no site <http://sisu.mec.gov.br/>. Além de se inscrever, o candidato pode pesquisar as instituições vinculadas ao sistema e os cursos disponíveis em cada uma. Após o cadastro, é preciso escolher duas opções de curso. Durante um período, correspondente ao prazo estabelecido para matrículas e segundas chamadas, são divulgadas, no boletim de acompanhamento, as notas de corte referentes a cada curso de graduação, sendo possível ao candidato acompanhar sua inscrição, consultar as vagas disponíveis, manifestar interesse na lista de espera, verificar sua classificação ou mudar suas preferências.
Desde 2009 vem crescendo o número de universidades que aderem ao Enem. Novas oportunidades e mais variedades de cursos ficam à disposição dos candidatos.

imagem-prouni
O ProUni tem como finalidade a concessão de  bolsas de estudos (integrais ou parciais) em cursos de graduação a alunos com renda familiar de até três salários mínimos. Ocorre também a reserva de bolsas para a política de cotas. Os candidatos são selecionados com base nas notas obtidas no Enem. Veja mais informações no site <http://prouniportal.mec.gov.br/>.

Enem, SiSU e ProUni ~ Tira-dúvidas
Rate this post

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*