Prova de Português do CESUSC com gabarito

PUBLICIDADE

Se você chegou até este post procurando a prova de Português do CESUSC com gabarito ou mesmo se quer exercícios de Português para treinar para um vestibular ou Enem, está no lugar certo. Veja a continuação deste post e além dos exercícios, confira o gabarito no final para que, assim, chegue ao dia da sua prova melhor preparado.

Prova de Português com gabarito

Para as questões 1 e 2, leia o enunciado abaixo, retirado de um anúncio da Secretaria de Estado da Cultura e da Fundação Roberto Marinho que foi publicado na Revista Época, em 26 de maio de 2003.

TEXTO 1

Entenda por que você, cê, tu e ocê deve conhecer o projeto.

1. Após ler atentamente o anúncio, assinale a alternativa incorreta.
[A] As formas da língua portuguesa você, tu e ocê indicam, todas, a mesma pessoa do discurso: a segunda – aquela a quem se dirige o texto em uma situação comunicativa.
[B] As formas ocê e cê nos fazem pensar em formas da língua popular, regional ou familiar.
[C] Tu é uma forma difundida em todas as regiões do Brasil e é padrão de familiaridade no espanhol de Portugal.
[D] Você e tu também sugerem formas regionalizadas da língua.
[E] Você, em boa parte do Brasil, pode ser considerada uma forma de língua-padrão.

PUBLICIDADE

2. Ainda sobre o texto, é correto afirmar que:
[A] Cê, tu e ocê são três modos formais de nos referirmos à segunda pessoa.
[B] Independentemente de o verbo estar no singular ou no plural, temos sempre um interlocutor que é representado por você, cê, tu e ocê.
[C] No plural, o verbo indicaria que se trata de apenas um interlocutor que corresponde às quatro formas pronominais.
[D] O uso do verbo no singular individualiza o interlocutor do texto, ou seja, indica que o texto é dirigido a um interlocutor específico, no caso, o leitor da revista.
[E] Você é um pronome pessoal do caso reto, que corresponde à terceira pessoa.

3. Em se tratando de regência, é preciso acrescentar uma preposição a cada uma das frases seguintes, para que se tornem adequadas ao padrão culto da língua portuguesa. Exceto em:
[A] Está acostumado que eu lhe telefone bem tarde.
[B] Estou ansioso que esse problema seja resolvido logo.
[C] Fui contrário a que incluíssem meu nome num manifesto de solidariedade ao atual prefeito.
[D] Não faço oposição que ele entre no grupo.
[E] O povo parece desejoso que se encontre uma saída para a crise.

4. Quanto ao uso do acento indicador de crase, é correto afirmar que:
[A] A crase é facultativa diante dos nomes próprios masculinos e após a preposição até que antecede substantivos masculinos.
[B] A crase não ocorre diante de palavras que podem ser precedidas de artigo feminino.
[C] A ocorrência da crase com os pronomes demonstrativos aquele(s), aquela(s) e aquilo depende apenas da verificação da presença que antecede esses adjetivos.
[D] Dentre suas aplicações, o acento indicador de crase é usado nas expressões adverbiais, bem como nas locuções prepositivas e conjuntivas de que participam palavras femininas.
[E] No caso dos pronomes possessivos femininos, a utilização do artigo é obrigatória; a ocorrência da crase e o consequente emprego do acento também.

5. As frases a seguir são ambíguas, exceto:
[A] Ana viu o incêndio do prédio.
[B] Estão procurando o amigo do prefeito cujo carro o prefeito sofreu um acidente.
[C] Muitas crianças deveriam estar na escola.
[D] O time apresentou uma nova contratação, que há muitos anos não ganha um título.
[E] Um novo dentista abriu seu consultório neste bairro, que atende todas as manhãs.

PUBLICIDADE

6. Sobre a Literatura Brasileira, assinale a proposição correta:
[A] A prosa modernista tem como principal característica o rebuscamento da escrita.
[B] Na poesia parnasiana, o que se destaca é a falta de métrica e o conteúdo extremamente crítico.
[C] No Realismo, promove-se uma crítica ao comportamento do índio.
[D] No Romantismo, o amor nunca é subordinado às conveniências sociais.
[E] O Quinhentismo remonta ao período do achamento do Brasil e é caracterizado por crônicas de viagens.

7. Sobre a obra Memórias de um Sargento de Milícias, assinale a alternativa incorreta.
[A] Nessa obra, tudo cheira a povo. Não há sofisticações ou formalidades.
[B] Nessa obra, o autor não tem a intenção de individualizar as personagens psicologicamente, mas sim de criar personagens que são verdadeiros tipos sociais.
[C] Leonardinho, o anti-herói, é apresentado bastante próximo da realidade humana, com defeitos e atrapalhações, distante dos moldes do Romantismo.
[D] Essa obra possui muitas personagens suburbanas, retiradas das redondezas do Rio de Janeiro, gente humilde com fala popular por parte das personagens, fatores de grandeza na obra.
[E] As pessoas que compõem a obra formam vários tipos populares da Zona Sul carioca, formada por cozinheiras, meirinhos, parteiras, sacristãos, enfim, elementos da alta sociedade.

8. Considerando o que você leu em Memórias de um Sargento de Milícias e o contexto histórico da obra, assinale a proposição correta.
[A] A obra “Memórias de um Sargento de Milícias” foi escrita em 1854, primeiramente em livro, depois – dois anos mais tarde – em folhetim.
[B] Como contexto histórico em que essa obra foi produzida, podemos citar a fuga da Família Real ao Brasil, devido à invasão francesa ao território português, comandada por Napoleão Bonaparte.
[C] Essa obra foge dos padrões modernistas da época.
[D] Memórias de um Sargento de Milícias apoia a sociedade retórica dominante, dando um tom realista e sobrenatural do gênero picaresco, o que gerava muito interesse por parte dos leitores da época, acostumados a novelas bem comportadas.
[E] Nessa obra, tem-se um mundo em que a ordem sempre se embaralha com a nossa própria ordem.

9. Sobre a obra 13 Cascaes, assinale a alternativa incorreta.
[A] Em História praiana, de Eglê Malheiros, as bruxas assumem o papel de dirigentes da família, assumem o lugar – teoricamente – do homem. Logo, questiona-se nessa narrativa se a mulher que se rebela é bruxa.
[B] Esse livro não é somente objeto de imaginação, mas, principalmente, de memória.
[C] Esse livro é composto por 13 contos que abordam a colonização alemã da região do Vale do Itajaí.
[D] No conto O presépio, de Adolfo Boos Jr., temos o conflito entre as tradições ilhoas e o seu apagamento sob o excesso de urbanidade no presépio de Cascaes que é estranhamente dessacralizado.
[E] O livro é como uma metáfora sobre Cascaes, que significa amontoado de conchas, casqueiro, o sambaqui ancestral.

PUBLICIDADE

10. Sobre o conto O abençoado, de Júlio Queiroz, está correta a alternativa.
[A] O tema central é a pesca de arrastão com a benção das bruxas.
[B] Esse conto focaliza um autêntico congresso bruxólico, com o objetivo de resolverem o assédio que vêm sofrendo dos jovens catarinenses.
[C] Durante uma reunião para resolver o problema dos buracos das ruas, uma das bruxas anuncia o nascimento de Franklin Cascaes.
[D] As bruxas reclamam que os jovens não acreditam mais na cura através da medicina moderna, somente por meio de benzeduras.
[E] As bruxas amaldiçoam a medicina moderna.

Gabarito da prova da SESUSC


01-C

02-D

03-C

04-D

05-C

06-E

07-E

08-B

09-C

10-E

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quatro × dois =