Como tirar 1000 pontos na redação do Enem

Entender os critérios que serão usados para corrigir a redação do Enem é o primeiro passo para conseguir uma boa nota.

Quando vamos entrar num jogo é prudente conhecermos as regras para que não erremos de forma boba na elaboração da nossa redação dissertativa.

O conteúdo abaixo é disponibilizado no próprio manual do participante do Enem, mas são diversos os jovens que ainda têm dúvidas sobre a prova de redação do Enem.

É claro que para tirar 1000 pontos na redação do Enem você precisa aprender como é que se alcança cada uma das competências descritas abaixo.

Caso queira aprender a tirar 1000 na redação, veja este outro artigo.

PUBLICIDADE

Entendendo os critérios da redação

São cinco as competências esperadas do candidato na hora de fazer a redação e elas são avaliadas em níveis.

Abaixo você verá uma descrição detalhada de cada um deles e a pontuação que você receberia caso atendesse perfeitamente ao critério.

I. Demonstrar domínio da modalidade escrita formal da Língua Portuguesa.

  1. Demonstra excelente domínio da modalidade escrita formal da língua portuguesa e de escolha de registro. Desvios gramaticais ou de convenções da escrita serão aceitos somente como excepcionalidade e quando não caracterizem reincidência. (200 pontos)
  2. Demonstra bom domínio da modalidade escrita formal da Língua Portuguesa e de escolha de registro, com poucos desvios gramaticais e de convenções da escrita. (160 pontos)
  3. Demonstra domínio mediano da modalidade escrita formal da língua portuguesa e de escolha de registro, com alguns desvios gramaticais e de convenções da escrita. (120 pontos)
  4. Demonstra domínio insuficiente da modalidade escrita formal da língua portuguesa, com muitos desvios gramaticais, de escolha de registro e de convenções da escrita. (80 pontos)
  5. Demonstra domínio precário da modalidade escrita formal da língua portuguesa, de forma sistemática, com diversificados e frequentes desvios gramaticais, de escolha de registro e de convenções da escrita. (40 pontos)
  6. Demonstra desconhecimento da modalidade escrita formal da língua portuguesa. (0 ponto)

II. Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo argumentativo em prosa.

  1. Desenvolve o tema por meio de argumentação consistente, a partir de um repertório sociocultural produtivo, e apresenta excelente domínio do texto dissertativo-argumentativo. (200 pontos)
  2. Desenvolve o tema por meio de argumentação consistente e apresenta bom domínio do texto dissertativo-argumentativo, com proposição, argumentação e conclusão. (160 pontos)
  3. Desenvolve o tema por meio de argumentação previsível e apresenta domínio mediano do texto dissertativo-argumentativo, com proposição, argumentação e conclusão. (120 pontos)
  4. Desenvolve o tema recorrendo à cópia de trechos dos textos motivadores ou apresenta domínio insuficiente do texto dissertativo-argumentativo, não atendendo à estrutura com proposição, argumentação e conclusão. (80 pontos)
  5. Apresenta o assunto, tangenciando o tema, ou demonstra domínio precário do texto dissertativo–argumentativo, com traços constantes de outros tipos textuais. (40 pontos)
  6. Fuga ao tema/não atendimento à estrutura dissertativo-argumentativa. (0 ponto)

III. Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista.

  1. Apresenta informações, fatos e opiniões relacionados ao tema proposto, de forma consistente e organizada, configurando autoria, em defesa de um ponto de vista. (200 pontos)
  2. Apresenta informações, fatos e opiniões relacionados ao tema, de forma organizada, com indícios de autoria, em defesa de um ponto de vista. (160 pontos)
  3. Apresenta informações, fatos e opiniões relacionados ao tema, limitados aos argumentos dos textos motivadores e pouco organizados, em defesa de um ponto de vista. (120 pontos)
  4. Apresenta informações, fatos e opiniões relacionados ao tema, mas desorganizados ou contraditórios e limitados aos argumentos dos textos motivadores, em defesa de um ponto de vista. (80 pontos)
  5. Apresenta informações, fatos e opiniões pouco relacionados ao tema ou incoerentes e sem defesa de um ponto de vista. (40 pontos)
  6. Apresenta informações, fatos e opiniões não relacionados ao tema e sem defesa de um ponto de vista. (0 ponto)

IV. Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação.

  1. Articula bem as partes do texto e apresenta repertório diversificado de recursos coesivos. (200 pontos)
  2. Articula as partes do texto com poucas inadequações e apresenta repertório diversificado de recursos coesivos. (160 pontos)
  3. Articula as partes do texto de forma mediana, com inadequações, e apresenta repertório pouco diversificado de recursos coesivos. (120 pontos)
  4. Articula as partes do texto, de forma insuficiente, com muitas inadequações e apresenta repertório limitado de recursos coesivos. (80 pontos)
  5. Articula as partes do texto de forma precária. (40 pontos)
  6. Ausência de marcas de articulação, resultando em fragmentação das ideias. (0 ponto)

V. Elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos.

  1. Elabora muito bem proposta de intervenção, detalhada, relacionada ao tema e articulada à discussão desenvolvida no texto. (200 pontos)
  2. Elabora bem proposta de intervenção relacionada ao tema e articulada à discussão desenvolvida no texto. (160 pontos)
  3. Elabora, de forma mediana, proposta de intervenção relacionada ao tema e articulada à discussão desenvolvida no texto. (120 pontos)
  4. Elabora, de forma insuficiente, proposta de intervenção relacionada ao tema ou não articulada com a discussão desenvolvida no texto. (80 pontos)
  5. Apresenta proposta de intervenção vaga, precária ou relacionada apenas ao assunto. (40 pontos)
  6. Não apresenta proposta de intervenção ou apresenta proposta não relacionada ao tema ou ao assunto. (0 ponto)

Observação: Apesar de incomum, a nota zero pode ser atribuída à redação que descumprir algumas exigências:

  • fuga total ao tema;
  • não obediência à estrutura dissertativo-argumentativa;
  • texto com até 7 (sete) linhas;
  • impropérios, desenhos e outras formas propositais de anulação ou parte do texto deliberadamente desconectada do tema proposto;
  • desrespeito aos direitos humanos; e
  • folha de redação em branco, mesmo que haja texto escrito na folha de rascunho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 × 3 =